10ª Ultramaratona Brasil Ride – Porto Seguro BH

2° Corrida Mundo Bike Adventure – Cidade de Louveira SP
novembro 18, 2019
24ª edição mtb 12 horas – Campinas SP
novembro 18, 2019

Do dia 20 a 26 de Outubro em Porto Seguro – Bahia aconteceu a 10 edição da ultramaratona Brasil Ride, pelo segundo ano consecutivo Daniel Romera, Rafael Gobato e Marcos Liska correram na categoria Trio Corporativo.

Na primeira etapa o prólogo, o trio conseguiu se sair muito bem conquistando o terceiro lugar na categoria ficando menos de 30 segundos da primeira colocação, um feito muito bom dada a quantidade de equipes nesta categoria e o nível muito alto.

Na segunda etapa a equipe largou com mais cautela pois a etapa era muito longa e iríamos para em Guaratinga na montanhas, estava tudo correndo muito bem, mas faltando 25kms para o final o pedal do ciclista Marcos Liska estourou e isso nos pegou de surpresa, mas ao final conseguimos terminar no dia na quinta colocação e menos de um minuto do quarto lugar.
Na terceira etapa era um circuito com duas voltas totalizando 76kms a equipe largou e logo no início com menos de 15kms o pedal que o Marcos Liska havia trocado no apoio Shimano estourou no eixo, sendo impossível ele dar continuidade, seguirão então Daniel e Gobato seguiram para terminar a etapa. Como não terminamos os três, não recebemos a bonificação da etapa, sendo assim terminamos em sexto, se tivéssemos recebido a bonificação nosso tempo seria de segundo na etapa =(.

Na quarta etapa era a Rainha e com o maior desnível acumulado estávamos muito bem até que no km 38 um galho entrou na roda traseira do ciclista Daniel no mesmo momento ele parou porém o dano já havia sido feito. Um raio quebrado e com isso o furo na fita do aro fazendo com que o grupo perdesse muito tempo tendo que colocar câmara de ar, o que mais foi demorado foi o tempo para retirar o bico que estava travado no aro na improvisação eles quebraram o bico mas o tempo perdido foi alto, neste dia também com mais 20kms o pneu dianteiro do ciclista Marcos furou porém este não foi tão demorado e a 20kms do final para finalizar o dia o pneu dianteiro do ciclista Rafael não quis ficar de fora e também murchou. Mesmo assim fizemos um grande esforço para recuperar o tempo perdido e finalizamos a etapa em honroso sétimo lugar. Porém esse esforço demasiado iria cobrar alto mais a frente para quem não estivesse preparado tanto fisicamente quanto psicologicamente.

Na quinta etapa o destino era voltar ao litoral começamos bem, mas a decorrência dos dias pesados começaram a pesar para alguns da equipe. Mesmo quando algum do time tem a intenção de parar a ideia de ser um time com o pensamento de um só é fazer de tudo para que todos terminem e foi o que foi feito, chegamos a Arraial com o dever cumprido debaixo de muita água pelo caminho. Como tiveram muitos problemas no dia anterior perdendo muito tempo, o objetivo principal era completar a competição não tendo mais como lutar boas colocações.

Sexta etapa em Arraial prova no modelo XCO eram 4 voltas saíram para as 4 voltas Rafael e Daniel onde nesta etapa não é necessário rodar junto e também não é necessário os três darem todas a voltas sendo assim o Marcos tirou o dia para descanso. A dupla rodou muito bem no dia terminando a etapa na 4 colocação.

Sétima e última etapa começa a aparecer aquele gostinho de dever cumprido já na cabeça e a saudade de todo aquele sofrimento também aparece. Largamos e o pensamento era de ir para a “Morte” acelerar o que dava para terminar esta ultramaratona com o pensamento de dever cumprido de “tanque vazio” e assim o fizemos. Terminamos a etapa na primeira colocação mas por um erro de sinalização do percurso o trio e várias duplas, várias que estavam conosco erraram o caminho em 2kms. Com isso fomos punidos em 30 minutos o que nos jogou para a décima sexta colocação. O mais interessante em tudo isso é que mais de cem duplas erraram o caminho e a única punida foi a nossa. Uma pena pois neste dia iríamos subir na primeira colocação.